quinta-feira, 27 de outubro de 2011

CASA DA LÃ




Depois de meses de trabalho de campo intensivo, os próximos tempos vão ser ocupados a escrever os textos que hão-de constituir um dos outputs deste projeto. As incursões ao terreno continuarão a ser feitas, agora mais dirigidas e destinadas a recolher dados que permitam completar as grelhas de análise elaboradas para cada um dos temas.
Hoje, viagem pelas serranias que separam Salto de Bucos com o objetivo de conhecer a Casa da Lã e as mulheres que guardam na memória as idas a Tabuadela para apisoarem as mantas.
Já tinha conhecido estas mulheres quando, há umas semanas, fui à Feira de São Miguel em Cabeceiras de Basto.
Voltei para casa com duas mantas, tecidas com lã e urdidas a algodão, feitas pela D. Ilídia e que me encheram os olhos mal entrei na Casa da Lã (fotos para amanhã!). Mas o que eu queria  mesmo era ter trazido uma enorme manta, tecida e urdida com lã, apisoada e feita com três panos. Pena não estar à venda.

2 comentários:

Acerca de mim

A minha foto
Sou uma antropóloga que só pensa em comida...
Instagram

Seguidores